Cientistas ampliam conhecimento sobre elemento pouco estudado

Imagem de capa: Autor desconhecido, extraída de University of W. J.

Berquélio é um elemento químico radioativo, representado pelo símbolo Bk e de número atômico 97. É um membro do grupo dos actinídeos, elementos que estão entre os mais pesados existentes, e estão entre os elementos menos compreendidos pelos químicos.

berkelium_metal

A fotomicrografia da primeira amostra de berquélio isolada (Oak Ridge National Laboratory, domínio público)

 

O elemento foi sintetizado na Universidade da Califórnia Berkeley, e foi batizado em homenagem à mesma. Foi descoberto em 1949 por Stanley G. Thompson, Glenn T. Seaborg, Kenneth Street, Jr. e Albert Ghiorso, e foi o quinto elemento transurânico, elementos que possuem número atômico maior que 92, ou seja, aqueles que vêm após o urânio na tabela periódica.

Em uma série de experimentos, a equipe liderada pelo Prof. Thomas Albrecht- Schmitt da Florida State University e o Prof. Jenifer Braley da Colorado School of Mines fizeram dois compostos distintos de berquélio: cristais de tris(dipicolinato) de berquélio (III) e borato de berquélio (III). Para executar os experimentos os cientistas tiveram que ser rápidos, já que o elemento tem uma meia-vida de 320 dias, ou seja, reduz seu já pequeno montante pela metade nesse tempo.

Os cientistas realizaram uma série de medições do elemento para entender melhor suas semelhanças estruturais e químicas aos elementos semelhantes da tabela periódica:  Califórnio (Cf) e o Cúrio (Cm).

Através deste processo, eles descobriram que o berquélio é de fato muito semelhante aos seus vizinhos de tabela periódica em relação a sua estrutura, porém quimicamente possui algumas diferenças significativas. É eletronicamente diferente do que os cientistas esperavam – os cristais que a equipe desenvolveu possuíam uma carga nuclear tão positiva que eles começaram a fragmentar assim que eram reunidas.

Atualmente o Berquélio é usado principalmente para ajudar os cientistas sintetizar novos elementos, como elemento 117, Tennessino, que foi adicionada à tabela no início deste ano e deve ter seu nome oficializado em breve.

O laboratório ainda divulgou um vídeo em inglês sobre algumas informações a respeito do experimento realizado. Confira-o abaixo

Referências: Science

Sobre o Autor - Mário

Anúncios