Aerogel: conheça o material que pode viabilizar combustíveis sustentáveis

Imagem de capa: Dark Vectorangel – fotolia.com, utilizado em Fair Use para fins educacionais, todos os direitos reservados ao autor original e à fotolia.com.

Células de combustível de hidrogênio podem ser uma promissora solução para a produção de energia verde, devido à sua capacidade de gerar energia à partir de fontes mais limpas e baratas. Porém, estas células precisam de metais preciosos, como platina ou paládio, que catalisam as reações químicas ocorridas nela. Esta necessidade, portanto, tem limitado a aceitação dessas células no mercado devido a seu alto preço. Foi pensando nisso que pesquisadores da Universidade Estadual de Washington (WSU) desenvolveram um nanomaterial que pode melhorar o desempenho e reduzir os custos dessas células de combustível.

Liderados por Yuehe Lin, professor na Escola de Mecânica e Engenharia de Materiais, os pesquisadores usaram um material de superbaixa densidade, chamado de aerogel, para reduzir a quantidade destes metais preciosos necessários para as reações das células de combustível.

Aerogels, que são, por vezes, também chamados de fumaça líquida, nada mais são que materiais sólidos com cerca de 92% de ar. Eles possuem densidade extremamente baixa e várias outras propriedades notáveis, como excelente eficiência enquanto isolante térmico e elétrico. Com isso eles são usados em roupas de mergulho, equipamento de combate a incêndios, janelas e até em tintas.

stardust_dust_collector_with_aerogel

Coletor de poeira da NASA para fim de estudos de cometas contém blocos de aerogel (NASA, domínio público)

A equipe de WSU criou uma série de aerogéis bimetálicos, incorporando um metal menos precioso do que outros aerogéis de metal. Nesse caso os pesquisadores introduziram o cobre no sistema bimetálico, e através do seu novo método em apenas um passo eles criaram um hidrogel. O hidrogel é a forma completa com líquido do aerogel. A parte liquida é então cuidadosamente e completamente seca para criar o aerogel. Esse método ainda reduziu o tempo de fabricação de hidrogel de três dias para seis horas.

A pesquisa está de acordo com os grandes lemas da WSU, em um conjunto de iniciativas de investigação destinadas a grandes questões da sociedade particularmente relevante para o desafio dos recursos sustentáveis e seu tema de energia.

Referências: EurekAlert

Sobre o Autor - Mário

Anúncios