Cientistas encontram formas de converter CO2 da atmosfera em energia

Imagem de capa: Autor desconhecido, extraído de Inside Climate News

Com o constante aumento da liberação de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera da Terra por parte de nós humanos, a procura por tecnologias que façam uso desse gás, que colabora com o aquecimento global, tem crescido. Foi visando este fim que um artigo foi publicado na revista Science, liderado pelos Drs. Larry Curtiss do Argonne National Laboratory e Amin Salehi-Khojin da Universidade de Illinois em Chicago. O grupo estudou uma forma de transformar o dióxido de carbonoem alguma forma de combustível.

43_24_g-co2-l

Níveis de CO2 atmosférico (Créditos: NASA)

Para que o dióxido de carbono atmosférico se transforme em uma molécula com potencial para ser convertida em um combustível utilizável, Curtiss e seus colegas precisaram encontrar um catalisador – um composto particular que possa fazer com que o dióxido de carbono reaja mais facilmente. Por exemplo, na conversão de dióxido de carbono da atmosfera em açúcar feito pelas plantas há a necessidade de um catalisador orgânico, as chamadas enzimas.

Nesse caso, os pesquisadores focaram em uma família de compostos nanoestruturados chamados metais de transição dichalcogenidos (TMDCs) como catalisadores. Os mesmos formam “flocos” nanométricos que maximizam a superfície de contato e expõem suas extremidades reativas. O melhor de vários catalisadores estudados acabou por ser o disseleneto de tungsténio (WSe2).

wse2_tem

Imagem atômica de uma camada manométrica de WSe2 (Kazu Suenaga et al)

O dispositivo feito pelos pesquisadores, semelhante a uma célula fotovoltaica, fornece gás de síntese (syngas) no final da sua conversão, que é uma mistura de gás hidrogênio e monóxido de carbono.

O Syngas tem 50% da densidade de energia do gás natural. Ele não pode ser queimado diretamente, mas é amplamente usado como uma fonte de combustível. Seu outro uso é como intermediário para a produção de outros produtos químicos. A produção de gás de síntese para utilização como matéria-prima na produção de combustível é realizada pela gaseificação do carvão ou até mesmo de resíduos urbanos. Nestas reações, o carbono combina-se com água ou oxigênio para dar origem ao dióxido de carbono, monóxido de carbono e gás hidrogênio

Apesar do monóxido de carbono também ser um gás do efeito estufa, é muito mais reativo do que o dióxido de carbono e os cientistas já têm maneiras de converter o monóxido de carbono em um combustível utilizável, tal como o metanol.

Uma fazenda solar desses dispositivos poderia remover quantidades significativas de carbono da atmosfera e produzir combustível de forma eficiente. Uma grande notícia para o meio ambiente.

Fonte: No texto

Sobre o Autor - Mário

Anúncios