Cianobactérias são o menor olho do mundo

Ajude o Mural Científico comprando livros na Amazon! Selecionamos alguns especialmente para você, basta clicar nas imagens abaixo:

 


Imagem de capa: Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.0 Generic License by BASF – The Chemical Company

Cientistas realizaram uma descoberta curiosa, publicada no periódico eLife dia 9 de fevereiro: Cianobactérias – uma espécie de bactéria que já foi confundida com alga no passado – são, funcionalmente, o menor olho do mundo. Confuso? Nós explicamos.

Estas bactérias são capazes de uma propriedade conhecida como “fototaxia”, ou seja, a capacidade de identificarem de onde vem uma fonte de luz e a capacidade de se moverem em sua direção. Isso é importante porque as cianobactérias realizam fotossíntese – logo, encontrar luz é uma prioridade para a espécie. E, ainda que essa capacidade de fototaxia seja uma das propriedades mais bem-descritas das cianobactérias, por mais de 300 anos, cientistas se perguntaram exatamente como elas eram capazes disso. E só agora a resposta surgiu.

Crédito: eLife, http://dx.doi.org/10.7554/eLife.12620. Tradução: Como o lodo enxerga – como cianobactérias enxergam o mundo. Câmera – a lente da câmera focaliza a luz para criar uma imagem em alta resolução; Olho humano – A luz é focalizada e invertida, criando uma imagem em alta resolução, de cabeça para baixo; Cyanobacteria – Uma silhueta rústica de fontes de luz e objetos é detectada. A bactéria usa os pili para se puxar na direção da luz.

O que acontece é que o corpo esférico da bactéria age como o nosso olho: A luz incide sobre ele e é refratada, convergindo para um ponto na membrana celular do outro lado da bactéria. A célula é então capaz de perceber onde este ponto de luz está sendo projetado em seu corpo, e se move na direção oposta, projetando pequenos “tentáculos” chamados pili, que se fixam à superfície onde se projetam e se retraem, puxando a célula e causando movimento.

No estudo, foi utilizado uma espécie em particular de cianobactéria, a Synechocystis. Assim, outras espécies – especialmente aquelas com formatos diferentes do esférico – podem operar por outros mecanismos. Mas, de qualquer forma, cianobactérias como a Synechocystis podem ter sido as primeiras formas de vida a enxergar o mundo – e, bilhões de anos depois, tudo que fizemos foi aperfeiçoar esse mecanismo básico.

Referências:

EurekalerteLife

Sobre o Autor - Lucas Rosa.png

Anúncios