Confira como foi o V Congresso de Biociências na UNESP de Botucatu!

Imagem de capa: Mural Científico (Creative Commons)

Semana passada, nos dias 11, 12 e 13 de Maio, o campus da UNESP de Botucatu foi palco de um evento, o V Congresso de Biociências. Originalmente conhecido como Semana da Biologia, o evento já ocorre há mais de 30 anos e reúne estudantes e profissionais de todas as vertentes das Ciências Biológicas, incluindo biólogos, biomédicos, médicos, enfermeiros, nutrólogos, veterinários e muitos outros.

O evento, realizado por alunos de vários cursos da UNESP de Botucatu, apresentou diversas palestras para todos os gostos, biólogos ou não, envolvendo assuntos como observação de pássaros, lama das mineradoras, contracepção masculina, miniaturas da vida e uma dinâmica sobre Elevator Talks (uma técnica de comunicação que consiste em apresentar seu trabalho de maneira concisa e impactante).

2

Palestra sobre contracepção masculina, ministrada pelo Prof. Drº Erick José Ramo da Silva. (Imagem: Mural Científico)

Durante os três dias do evento, diversos trabalhos foram apresentados, em pôsteres ou oralmente. Trabalhos de caracterização de espécies e estudos ambientais dominaram a apresentação, visto que há uma grande presença de biólogos no campus, bem como a história do congresso como um evento do curso de Biologia. Também houve um volume surpreendente de trabalhos sobre didática e metodologias de ensino de biologia e ciência, por vários grupos diferentes. Porém, não faltaram trabalhos de outras áreas. Alguns destaques foram:

– Um estudo sobre a influência da sinalização química na escolha sexual de tilápias

– Papel de uma proteína recentemente descoberta, a osteoglicina, no processo de crescimento muscular

– Uma nova metodologia para diagnóstico de infecções por Staphylococcus aureus, mais barata do que as atuais

– Diversos trabalhos de um mesmo grupo estudando diversas superfícies de titânio e sua relação com ossos e dentes, para aperfeiçoar o desenvolvimento de próteses

– Enriquecimento ambiental (Ou seja, colocar tubos e outros brinquedos nas gaiolas de ratos de laboratório, buscando tornar o ambiente mais agradável e fidedigno ao seu habitat natural) e sua influência sobre o comportamento de mães para com sua prole.

1

Alexandre Romagnolo, Iniciação Científica, apresentando seus trabalhos sobre papel de interleucinas (sinalizadores químicos envolvidos no processo imune) nas paracoccidioidomicoses. (Imagem: Mural Científico)

Quatro trabalhos foram premiados. Na categoria de Iniciação Científica Oral, Ananda Muniz foi premiada com seu trabalho estudando fibras distróficas de camundongos. Já na categoria de Pós-Graduação Oral, Lucas Pires Oliveira foi premiado com seu trabalho de associação de própolis com quimioterápicos visando reduzir os efeitos colaterais do tratamento contra o câncer.

Já nas apresentações de pôster, os premiados foram: Na iniciação científica, o trabalho de Eliandra Nunes foi premiado, onde a mesma investigou o papel do ATP – a molécula de energia básica do nosso organismo – sobre o hipotálamo. Por fim, Rafael Factor foi premiado na categoria da Pós-Graduação, com seu trabalho de engenheria de tecidos, especificamente de tecido de intestino delgado.

O evento foi extremamente bem-feito e apresentado, contando com atrações interessantes para todas as áreas e com trabalhos de grande relevância. Caso tenha sido impossível para você comparecer este ano, anote o evento para comparecer na edição do ano que vem!

Sobre o Autor - Lucas Rosa.png

Anúncios