Atualizações sobre o Zika – Evidências de transmissão sexual e ligação com outra doença neurológica?

Imagem de capa: James Gathany, CDC (domínio público)

Essas últimas semanas foram bastante relevantes no assunto Zika vírus. A notícia que mais chamou a atenção foi a confirmação pelo Center of Disease Control de que o Zika de fato causa microcefalia, como se suspeitava. Mas, na empolgação causada por essa notícia, algumas menores se perderam. Mas nada escapa ao olhar atento do Mural Científico!

Primeiramente, novas evidências surgiram apontando a possibilidade de transmissão sexual do Zika. O estudo, realizado na França, investigou um casal – um homem que havia viajado ao Brasil, e uma mulher que estava doente com o vírus mas não havia saído da França. A análise do sangue e saliva do homem não encontraram o vírus, mas ao analisarem o sêmen do indivíduo, os pesquisadores encontraram uma grande carga viral, considerando que já haviam se passado três semanas após o retorno do rapaz à França.

Os pesquisadores então sequenciaram o genoma dos vírus encontrados no casal, e eles eram idênticos – ou seja, o vírus do homem foi transmitido para a mulher. Essa é uma forte evidência da existência da transmissão sexual do vírus e, ainda que novos estudos sejam necessários, reforçam a importância do uso de preservativos no atual cenário de epidemia.

A segunda notícia também é preocupante, e de autoria Brasileira. O Zika, além de ser relacionado com a microcefalia, também apresenta uma consequência mais rara, a Síndrome de Guillian-Barré (GBS), que ataca os neurônios periféricos do organismo levando à fraqueza muscular, entre outros sintomas. Isso já era sabido. O que os pesquisadores do Recife observaram em dois de seus pacientes infectados pelo virus, porém, foi o desenvolvimento de uma outra doença, a Encefalomielite aguda disseminada (ADEM).

Nos casos de ADEM, há um ataque do sistema imune à mielina do sistema nervoso central, que é uma substância que envolve e protege os neurônios, além de ter papel importante na transmissão do sinal neuronal. O ataque leva à inflamação e pode causar danos ao tecido cerebral. As crises de ADEM costumam consistir de um único episódio.

Não é necessário pânico – problemas neurológicos, tanto a GBS quanto a ADEM, são raros em casos de infecção. A importância desse estudo é em demonstrar a sua existência – o que pode fornecer dicas valiosas para o estudo do funcionamento da infecção por Zika no organismo e, por consequência, como combate-lo.

Fontes: No texto.

Sobre o Autor - Lucas Rosa.png

Anúncios