Pernilongo 20 vezes mais comum que o Aedes talvez possa transmitir Zika, afirmam cientistas da Oswaldo Cruz

Imagem de capa: James Gathany, William Brogdon, USCDCP (Domínio Público)

O mosquito Aedes aegypti é o grande vilão do momento, por ser o culpado pela atual epidemia do vírus Zika no brasil, vírus que, ao que tudo indica, é o responsável pelo surto de microcefalia que o país vivencia. Porém, pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz descobriram que talvez o Aedes tenha um aliado, ainda mais sórdido e vil: O Culex quinquefasciatus, que é 20 vezes mais comum que o Aedes.

A preocupante notícia advém de um experimento onde os pesquisadores injetaram sangue de coelho contaminado com o vírus em 200 espécimes do Culex. O vírus foi capaz de percorrer a corrente circulatória dos mosquitos e se alojar em sua glândula salivaria – ou seja, poderiam potencialmente ser transmitidos para seres picados.

Diversos estudos ainda precisam ser realizados para comprovar a capacidade do mosquito em efetivamente transmitir o vírus. Mas a possibilidade é assustadora – o Culex não só é muito mais comum que o Aedes, mas também é capaz de sobreviver em climas mais frios – logo, a epidemia poderia se estender pelo inverno, e poderia atingir países de zonas temperadas que antes se consideravam seguros. Os pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz irão passar os próximos meses capturando espécimes do Culex em Recife para estudar sua capacidade como transmissor do Zika vírus. Caso seja confirmado, a guerra contra o Zika se tornará consideralvemente mais árdua.

Fonte: The Guardian

 

Sobre o Autor - Lucas Rosa.png

Anúncios