Default Mode Network – O “stand by” cerebral

Imagem de Capa: Autor desconhecido, extraída da internet

Em Neurociência, o paradigma principal de estudo das funções cognitivas é a medição de níveis de atividade do córtex cerebral(região mais superficial do cérebro), esses que são correlacionados com o fenômeno investigado. Normalmente, é pedido que os participantes dos experimentos realizem alguma tarefa enquanto os níveis de atividade são medidos. Entretanto, durante períodos de descanso, alguns grupos de neurônios interconectados têm ativação elevada, mesmo na ausência de qualquer tarefa. A essa rede neuronal dá se o nome de default mode network(DMN). Mas, qual seria a importância de entender essa rede?

brain

Um esquema indicando as regiões que integram a DMN (extraída da internet, autor desconhecido)

O funcionamento da DMN pode ser a chave para entender processos independentes de estímulos externos, como o planejamento futuro, evocação de memórias sem pistas externas, introspecção, insights, “sonhar acordado”, etc. Além disso, alguns estudos realizados indicam que mudanças na atividade da rede podem estar relacionadas com esquizofrenia, ansiedade e depressão.

Contudo, a existência e o papel da DMN não é consenso entre os cientistas: é difícil diferenciar objetivamente um estado de atividade de um estado de descanso, além das funções da rede não serem claras. Mas, ainda assim, é um campo de estudo bastante amplo e aberto para novas e importantes descobertas.

Para mais informações, consultem:

Know your brain: Default mode network

A Brief Introduction to the Default Mode Network

sobre-o-autor-gabriel-deschamps

Anúncios