Chandrayaan-2: Índia lança segunda missão lunar.

A Índia lançou com sucesso sua segunda missão lunar uma semana depois de interromper o lançamento programado devido a um obstáculo técnico.

O Chandrayaan-2 foi lançado às 01:43 hora local (06:13 no Brasil) da estação espacial Sriharikota.

O chefe da agência espacial da Índia disse que sua agência “se recuperou com cores velozes” após a primeira tentativa abortada.
A Índia espera que a missão de US $ 145 milhões seja a primeira a pousar no pólo sul da Lua.

A espaçonave entrou na órbita da Terra, onde permanecerá por 23 dias antes de começar uma série de manobras que a levarão à órbita lunar.
Se for bem sucedida, a Índia se tornará o quarto país a fazer uma aterrissagem suave na superfície da Lua. Apenas a antiga União Soviética, os EUA e a China conseguiram fazê-lo.

Houve aplausos na sala de controle da Indian Spacial Research Organization (Isro) minutos após o lançamento, quando o foguete decolou em direção à atmosfera externa.

Pela primeira vez na história espacial da Índia, uma expedição interplanetária está sendo liderada por duas mulheres – Muthaya Vanitha, diretora do projeto, e Ritu Karidhal, diretora da missão.

É a missão mais complexa já tentada pela agência espacial da Índia.
“É o começo de uma jornada histórica da Índia em direção à Lua”, disse o chefe do Isro, K Sivan, em um discurso após o lançamento.
Ele agradeceu e parabenizou os quase mil cientistas, engenheiros e outros funcionários que trabalharam na missão: “É meu dever saudar todas as pessoas que fizeram o trabalho”.
O Primeiro Ministro Narendra Modi elogiou a missão por ser “totalmente indígena”.

A contagem regressiva em 15 de julho foi interrompida 56 minutos antes do lançamento, depois que um “obstáculo técnico foi observado no [sistema] sistema de veículo de lançamento”, de acordo com Isro. A mídia indiana informou que um vazamento de uma garrafa de gás de hélio no motor criogênico do foguete era o culpado.
O combustível do foguete foi drenado e os cientistas resolveram a falha.

BBC News

Siga o Mural também no Youtube, no Facebook, no Twitter e no Instagram

Anúncios