A ciência por trás da arte na praia

O cenário é conhecido: Uma praia, um vendedor ambulante na frente de uma esteira cheia de artesanatos. Basta perguntar sobre as pedras nos cordões e de brinde vem a promessa de uma conexão maior com a Terra e sua espiritualidade. Apesar de fazer qualquer cético torcer o nariz, minerais constituem o planeta e cada um possui uma história própria e complexa.
O magma é rocha fundida e encontra-se em profundidades mais elevadas da Terra. Sua temperatura costuma variar em torno de 600°C a 1300 °C, dependendo de fatores como a pressão que é exercida no local, sua composição química e a quantidade de água presente. Por conta de estes fatores estarem em constante mudança, a sua temperatura é variável e tende a resfriar, fazendo com que o magma se solidifique e forme uma rocha. Muitas vezes esse resfriamento é rápido, como ocorre em erupções vulcânicas, gerando rochas mais leves e simples, como a obsidiana e o púmice (pedra-pomes).

Entretanto, o mais comum é que este processo seja gradual, levando milhões de anos para ocorrer. Quando a temperatura do magma começa a diminuir, os cátions e ânions se agregam numa estrutura ainda não completamente estável; é a chamada nucleação. A cristalização começa quando o magma atinge uma determinada temperatura onde há uma diferenciação do material líquido para o material sólido. Inicia-se então a formação dos minerais que constituirão a futura rocha.

Minerais são substâncias sólidas, de origem natural e composição química definida. Podem ser raros, como o diamante, o berilo (esmeralda) e o córidon (rubi e safira). Ou mais comuns como o Quartzo (ágata, ônix, jaspe, ametista…) e o feldspato (pedra-da-lua, labradorita…). Eles compõem as rochas e são recursos finitos, ou seja, cada um é único. São utilizados como pedras preciosas e pedras ornamentais, mas são importantes fontes de extração de elementos químicos, servindo como fontes de metais, medicamentos, materiais, entre outras coisas.

Dessa maneira, os cordões de “pedra” ganham um caráter mais profundo do que apenas mais uma arte da praia. Ganha uma história, uma história muito mais antiga que a própria existência humana. Como disse Frank C. Hawtorne ( mineralogista e professor da Universidade de Manitoba, Canadá ):

“Os minerais são a substância básica da Terra, e seu estudo sempre permanecerá no coração das Ciências da Terra.”

Referências:
Manual de ciência dos minerais – Klein & Dutrow (23° edição)
A bíblia dos cristais – Judy Hall

Fonte da Imagem: Retirado da internet

Anúncios