Homem de Neandertal e homem moderno: regimes alimentares e intimidade

Imagem de Capa: Ian Masterton/incamerastock/Corbis, extraída da internet via Dailymail.co.uk.

O quê o beijo e a paleomicrobiologia tem a nos revelar sobre nossos ancestrais e seus hábitos? A resposta é: muito mais do que podemos imaginar ou do que a arqueologia já revelou.

Um estudo de cooperação entre universidades da Alemanha, Austrália, Inglaterra e Bélgica desenvolve a análise do DNA da placa dentária de homens de Neandertal encontrados na Espanha e na Bélgica. A pesquisa reúne especialistas em arqueogenética, microbiomas bucais além da paleomicrobiologia.

Os regimes alimentares desses ancestrais também são importantes, pois sugerem que os grupos estudados consumiam e partilhavam carne. Entretanto, há lacunas difíceis de solucionar uma vez que muitas espécies animais e vegetais consumidas pelos Neandertal e também pelos homens modernos desapareceram.

Os microbiomas estudados por Laura Weyrich e Alan Cooper, da Universidade de Adelaide levaram em conta modificações nas dietas maiores tanto em nosso passado distante quanto a introdução de farinhas e açúcares no decorrer do século XIX.

Esse importante estudo nos mostra como nossos ancestrais se relacionavam a partir da alimentação, e nos revela uma interação maior e mais amigável do que se pensava.

Referências: pourlascience.fr; nature.com

sobre-o-autor-maria

Anúncios