Gatos compreendem leis da física, conclui estudo

Imagem de capa: Autor desconhecido, extraída da internet.

Quem não ama gatos, não é mesmo? Bolas de pelo fofinhas apesar de suas impressionantes habilidades de caça e percepção, gatos são alguns dos animais domésticos mais populares. Um estudo recentemente realizado por pesquisadores japoneses na Kyoto University, porém, afirmou que eles são mais sábios do que se imaginava, pois parecem ter uma noção do princípio de causa e efeito. Os resultados foram publicados no periódico Animal Cognition.

Para realizar o experimento, os pesquisadores filmaram o comportamento de 30 gatos domésticos quando confrontados com uma caixa que poderia ou não conter um objeto. A caixa era sacudida pelo pesquisador, permitindo ao animal ouvir o objeto se chocando ou não dentro da caixa. Então, a caixa era virada, e o objeto caía (Ou não, caso a caixa estivesse vazia). Ou seja, estas caixas estavam de acordo com as leis da física – se o gato foi capaz de ouvir o objeto dentro da caixa, é porque havia um objeto dentro da caixa.

117630_web

Primeira autora Saho Takagi com seu gato. (Imagem: Mayu Takagi)

Para complicar um pouco mais, porém, algumas caixas foram fabricadas para se comportar de maneira “errada” – ou seja, fazer barulho mesmo sem ter nada dentro, ou não fazer barulho mas ter o objeto em seu interior. Ou seja, eram caixas contrárias às leis da física.

Os pesquisadores observaram que os gatos encararam por mais tempo as caixas que fizeram barulho. Ou seja, os gatos haviam sido capazes de fazer a conexão “Barulho = objeto” e observar qual era o objeto. Os animais também encararam por mais tempo as caixas que desafiavam as leis da física, justamente porque traziam estranheza ao animal, ou seja, o mesmo era capaz de perceber que havia algo errado que não se adequava à sua lógica habitual.

Os pesquisadores acreditam que os ratos utilizam essa capacidade lógica para estimar a localização de suas presas. Afinal, se algo está fazendo barulho, algo deve existir. Os próximos passos são investigar como os gatos interpretam estes sons, e se são capazes de detectar diferenças – por exemplo, estimar quantidade de objetos ou tamanho dos mesmos à partir dos diferentes sons que estes fazem.

Sobre o Autor - Lucas Rosa.png

Fonte: Eurekalert

Anúncios