Quanto custa um meio ambiente ecologicamente equilibrado?

Este texto foi submetido pelo pesquisador Fernando Basquiroto de Souza, Engenheiro Ambiental e de Segurança do Trabalho.

Quanto você esta disposto a pagar para ter um meio ambiente de qualidade? Essa pergunta resume as ideias que envolvem a economia ambiental, qual é o real valor de um ambiente ecologicamente equilibrado?

Vários serviços e bens nos são fornecidos de graça pelo meio ambiente e muitas vezes não nos damos conta de que eles são concedidos desta forma, até o momento que eles não estão mais disponíveis.

Alguns exemplos desses serviços e bens são: Fornecimento de Alimentos, Redução de Risco de Enchentes, Decomposição de Resíduos Orgânicos, Materiais de Construção, entre outros.

Você já imaginou como conseguiríamos alimentos (em grande quantidade e em boa qualidade) se não tivéssemos um solo fértil? E se esse solo não for fértil (seja por causa do seu uso inadequado ou erosão)? Os custos com fertilizantes podem chegar na casa dos milhões de dólares por ano (O autor Royston P.C. Morgan* apresentou um estudo realizado no Zimbábue, onde tais custos são equivalentes a 1.500 milhões de dólares por ano).

Uma situação ainda pior seria na situação onde este solo estiver contaminado, onde não poderíamos utilizar ele para agricultura e nem para moradia (pois estaria colocando em risco as pessoas que ali vivem). Marcos T. Riyis** coloca que o custo para remediação de solos contaminados gira em torno de 500 a 2.000 reais por tonelada de solo contaminado.

É muito dinheiro sendo utilizado para recuperar um serviço ou bem ambiental.

Seria este o preço para ter um meio ambiente saudável? Lembre-se que estamos falando de apenas um serviço fornecido pelos solos, o fornecimento de alimentos.

Existem muitos outros serviços que menosprezamos e degradamos sem nos darmos conta, será que estamos dispostos a pagar a conta?

Diferentes estudos são conduzidos para avaliar a melhor forma de valorar os serviços e bens ambientais. Tais estudos são realizados para mensurar impactos ambientais, assim como para determinar valores de multas por crimes ambientais.

Lembra-se da pergunta lá no início do texto? Quanto você esta disposto a pagar para ter um meio ambiente de qualidade? Um meio ambiente de qualidade é um direito garantido pela Constituição Federal (Art. 225) e se alguém tirar esse seu direito? Quanto ela deve pagar?

Comparando diferentes métodos de valoração ambiental, podemos ainda ter diferentes resultados***. Ao compararmos tais valores com custos de recuperação, temos valores 2, 8 e 15 vezes maiores, ou seja, a valoração ambiental é complexa e continua se aperfeiçoando para mensurar da melhor forma possível os custos desses danos ambientais.

Embora apresenta divergências entre resultados, a valoração ambiental tem impacto na conscientização pois mexe com algo que muitos se preocupam, dinheiro, internalizando custos que não eram considerados, tornando a tomada de decisão e avaliação de impacto ambiental mais sustentável.

Siga o Mural também no Facebook, no Twitter e no Instagram

Sobre o Autor.

Fernando B. de Souza é Engenheiro Ambiental e de Segurança do Trabalho. Ele escreve para o Blog 2 Engenheiros, onde ajuda as pessoas a compreender conceitos científicos e cria tutoriais de softwares de geoprocessamento e modelagem ambiental.

 

Referências Citadas.

* MORGAN, R.P.C. Soil Erosion and Conservation. Blackwell Publishing. 2005. 316 p.

** RIYIS, M.T. Áreas Contaminadas – Parte 02 – Quem é o Responsável?. Disponível em <https://gac-areascontaminadas.blogspot.com/2018/06/areas-contaminadas-parte-2-quem-e-o.html&gt;. Acesso em 06 junho 2018.

*** SOUZA, F.B.; MENEZES, C.T.B. Assessing Methodologies for Valuating Natural Resources and Environmental Damages in Coastal Ecosystems: A Case Study in an Area of Palhocinha Marsh, Garopaba, Santa Catarina State, Brazil. Journal of Integrated Coastal Zone Management. V.13, n. 2. 2013. p. 215-227.

Anúncios