Quando os políticos olham para o céu

Imagem de Capa: Kurt Hutton/Picture Post/Getty

O mais famoso e influente primeiro-ministro britânico Winston Churchill (1874-1965) governou o Reino Unido por dois períodos no século XX: durante a segunda guerra mundial exercendo papel fundamental em oposição aos regimes autoritários como o nazismo alemão e o facismo italiano; e no início dos anos 1950, entre 1951 a 1955.

Aristocrata de nascimento, estudou na Academia Militar inglesa e foi correspondente de guerra em Cuba, África do Sul e Índia. Iniciou sua carreira política como deputado em 1900. Seus altos e baixos como político caracterizaram toda sua vida mas ele não desistiu conseguindo ser um dos políticos mais poderosos e de prestígio no século XX.

Entretanto, Churchill não viveu apenas da política. Durante sua vida, em paralelo à política senão, em conjunto a ela, desenvolveu outras atividades tão importantes quanto a que o tornou um homem muito conhecido até nossos dias. Ele foi escritor, recebendo o Prêmio Nobel de Literatura em 1953 por sua obra sobre a segunda guerra mundial. Ele também era pintor, excelente orador, memorialista e…entusiasta, apaixonado pela ciência e pela tecnologia.

Seus artigos não versavam apenas sobre as guerras que cobria mas também sobre temas científicos como a evolução e a energia nuclear. Ele trocou correspondência com diversos cientistas como o físico Frederick Lindemann e o astrônomo Bernard Lovell. Aliás, a relação de Churchill vai muito além de cartas e conselhos de seus amigos cientistas. Nos anos 1940 ele criou um conselho científico em seu governo e assegurou financiamento público para o desenvolvimento de laboratórios e pesquisa científica em diversas áreas do conhecimento.

Essa estreita e profícua relação, do político com a ciência, é tema de um artigo do astrofísico romeno Mario Livio publicado na Nature, desse mês, e também no site pourlascience.fr.

Mario Livio debruça-se sobre um artigo manuscrito por Churchill, redescoberto no National Churchill Museum, no estado de Missouri, Estados Unidos. Sob o interessante título “Are we alone in the universe?” Churchill nos revela sua preocupação e consciência da importância da ciência para o desenvolvimento das sociedades e dos valores humanos. Vale a pena a leitura para pensarmos nossos dias!

Fontes: NaturePourlascience

sobre-o-autor-maria

Anúncios