Pesquisadores derrubam teoria da conspiração

Imagem de capa: Domínio público via wikimedia commons

Teorias da conspiração sempre fizeram parte do folclore humano e despertaram o interesse de muitos, seja pelos seus mistérios ou pela sensação de que algo muito perigoso e secreto está acontecendo. Isso pode explicar o sucesso de séries como Arquivo X, onde o governo é constantemente colocado em dúvida. A série já possui 10 temporadas, incluindo um retorno em 2016, e é recorde de audiência pelo mundo todo.

Segundo a Wikipédia, uma teoria da conspiração é “qualquer forma de tentar entender ou explicar algo ou alguma coisa, tendo como princípio que a sua natureza é secreta e parte de um plano conspiratório”. A ciência, no entanto, tenta através de dados estatísticos e modelos reais explicar e esclarecer fatos que possam parecer dúbios.

O psicólogo e escritor Rob Brotherton, autor de livros na área, enfatiza que a busca por padrões é essencial para a ciência porque os cientistas estão constantemente atrás de informações e dados, por meio de métodos estatísticos e critérios que não podem enganá-los. Já nas teorias da conspiração, a intuição humana tenta encontrar padrões que, muitas vezes, não existem.

O “Chemtrail” é uma teoria da conspiração na qual alega que as trilhas de condensação visíveis após a passagem de um avião no céu são evidências de uma pulverização secreta realizada em grande escala. A finalidade dos chemstrails, de acordo com os conspiracionistas, seria a alteração da composição química do solo e da água, condenando assim a agricultura para que empresas que detenham patentes, sobre semente por exemplo, possam lucrar com a venda das suas sementes geneticamente modificadas, não restando alternativas ao mercado. Outras correntes afirmam que essas pulverizações secretas teriam o intuito de modular o comportamento humano, ou adoecer a população para gerar lucro para empresas farmacêuticas, entre muitos outros efeitos.

image028

Exemplos de “chemtrails” (Autor desconhecido, extraída da internet)

Porém, um novo estudo com o objetivo de desmistificar essa ideia através do levantamento de dados estatísticos de químicos atmosféricos, especialistas em trilhas de condensação, e geoquímicos que trabalham na deposição atmosférica de poeira e poluição, apontou que 76 dos 77 cientistas participantes disseram não ter encontrado qualquer evidência de um programa de pulverização em trilhos de condensação no céu

Os cientistas ainda concordam que as evidências citadas pelas pessoas que acreditam na ideia que a pulverização atmosférica está ocorrendo pode ser explicada por outros fatores, como simplesmente a típica formação de condensação de um avião no céu estar permanecendo por mais tempo devido a fatores climáticos ou até mesmo referências duvidosas no assunto.

A equipe de investigação ainda frisa que eles não esperam mudar a opinião de quem já está convencido de que há um programa secreto de pulverização acontecendo agora sobre nossas cabeças, mas sim estabelecer uma fonte cientificamente objetiva e confiável que pode informar aos leigos a veracidade do assunto.

Referência: Phys.org

Sobre o Autor - Mário

Anúncios