Podemos identificar o humor de gatos por meio de suas expressões faciais?

Imagem de Capa: Autor Desconhecido, Extraído da Internet

Traduzido de NeuroScience News

Alguns donos de gatos, incluindo a pesquisadora Georgia Mason, da Universidade de Guelph, creem poder identificar o humor de seus bichos de estimação olhando para suas expressões faciais.

Agora, ela está colocando a ideia em teste com um projeto de pesquisa que visa descobrir se as pessoas de fato conseguem identificar o humor dos gatos por suas expressões faciais.

“Desenvolvi essa ideia a partir da minha convicção – certa ou errada – de que consigo dizer quando meus gatos estão felizes,” diz Mason, professora do Departamento de Biociência Animal da Universidade de Guelph. “Eu creio que muitos donos de gato compartilham dessa sensação”.

Mason, com as pós-doutorandas Jenna Cheal e Lauren Dawson e o professor de medicina de populações Lee Niel, criou um questionário online para explorar a habilidade das pessoas em detectar emoções positivas e negativas em gatos. O questionário envolve assistir vídeos curtos de gatos em close facial em situações positivas e negativas. Depois de assistir aos vídeos, os participantes responderão se os gatos estavam sentindo emoções positivas ou negativas. Os resultados serão compilados para determinar a acurácia dos participantes.

Os pesquisadores argumentam que entender pistas faciais dos felinos podem ajudar os donos e equipe veterinária na manutenção da saúde e bem-estar dos gatos.

“As pessoas são experts no processamento de expressões faciais entre si, então é possível usar essa habilidade para processar faces em outras espécies também”, diz Cheal.

Para determinar se os vídeos mostram emoções positivas ou negativas, os pesquisadores avaliaram se os gatos aproximavam ou afastavam-se da situação(por exemplo, aproximando-se de uma recompensa); em um estado de saúde sabidamente negativo com base em relatos veterinários(dor ou desconforto causado por uma doença ou ferimento); ou mostrando outros sinais comportamentais de emoção positiva ou negativa(por exemplo, comportamentos relacionados a medo como apontar as orelhas para trás). Para tal, os pesquisadores tiveram que entrar em acordo sobre a natureza das emoções com base em um extensivo arcabouço de comportamento animal.

Sinais audiovisuais que podem indicar emoção foram removidos do vídeo para não influencias as decisões do participante. Os vídeos são ampliados para mostrar apenas a face do gato.

Em estudo inicial, participantes acertaram mais da metade das expressões, sinal promissor para a pesquisa. Resultados mostraram que algumas pessoas são muito melhores que outras em reconhecer emoções felinas.

Niel diz que a pesquisa pode ser um bom começo para muitos projetos futuros com objetivo de criar ferramentas para manutenção do bem-estar dos gatos. Pode inclusive ajudar no marketing de produtos para gato como ração. Se uma face mais amigável for identificada, empresas de alimentação felina podem utilizar essas imagens em seus anúncios e embalagens.

Diz Cheal: “Há poucas pesquisas sobre gatos, mesmo eles sendo uma importante parte da vida de muitas pessoas. Creio que é um bom passo para conhecer melhor nossos companheiros”.

sobre-o-autor-gabriel-deschamps

Anúncios