Pesquisa realizada no Brasil indica o perigo do tabagismo para a visão

Fumar uma quantidade acima de vinte cigarros por dia pode danificar a sua visão, revela uma pesquisa de co-autoria de um pesquisador da Rutgers. Mais detalhes foram publicados na revista Psychiatry Research.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças estima que 34.3 milhões de adultos nos Estados Unidos sejam hoje fumantes, enquanto mais de 16 milhões sofrem de alguma doença relacionada ao cigarro. Muitos dos casos são de doenças que afetam o sistema cardiovascular.

O estudo incluiu 71 pessoas saudáveis que fumaram menos de 15 cigarros em toda a sua vida e 63 pessoas que ultrapassaram a quantidade de 20 cigarros diários. Os dois grupos foram diagnosticados como dependentes de tabaco, e seus participantes variaram entre 25 e 45 anos de idade, não reportaram tentativas de parar com o fumo e tiveram suas vistas confirmadas como normais por testes de acuidade visual.

Os pesquisadores colocaram os participantes diante de testes de contraste (sutis diferenças em sombreamento) e cores enquanto a uma distância de 59 centímetros de um monitor de 19 polegadas que exibia estímulos enquanto os pesquisadores monitoravam as atividades de ambos os olhos simultaneamente.

Os achados indicaram mudanças significativas nos cones de visão vermelho-verde e azul-amarelo dos fumantes, o que sugere que consumir tais substâncias como químicos neurotóxicos pode causar a perda da cor na visão. Eles também descobriram que os fumantes mais frequentes tinham uma habilidade reduzida de discriminar contrastes e cores quando comparados aos não-fumantes.

“A fumaça do cigarro possui inúmeros compostos que são nocivos à nossa saúde, e já foi apontada como uma causa para o afinamento dos tecidos do cérebro, lesões cerebrais que envolvem o lobo frontal – que exerce um grande papel no controle dos pensamentos e dos movimentos voluntários – e a redução da atividade na área do cérebro que processa a visão”, disse o co-autor Steven Silverstein, diretor de pesquisa da Universidade Rutgers de Saúde Comportamental.

“Antigos estudos mostraram que o tabagismo a longo-prazo pode dobrar o risco de degeneração macular relacionada à idade do fumante, assim como também pode ser um fator causador do amarelamento ou inflamação de lentes. Nossos estudos apontam que o uso excessivo do cigarro ou a exposição crônica aos seus compostos afeta a discriminação visual, contribuindo para a existência dos déficits gerais em processos visuais com a dependência do tabaco. “

Ainda que a pesquisa não tenha dado nenhuma explicação fisiológica para os resultados, Silverstein disse que da mesma forma que a nicotina e o tabagismo afetam o sistema vascular, o estudo sugere que tais fatores também afetem os vasos sanguíneos e neurônios na retina.

Silverstein disse que os achados também sugerem que as pesquisas sobre deficiências no processamento visual de outros grupos de pessoas, como aquelas que sofrem com esquizofrenia e que fumam com frequência, devem levar em consideração a sua taxa de fumantes ou examinar seus pacientes fumantes independentemente dos não-fumantes.

###

Siga o Mural também no Youtube, no Facebook, no Twitter e no Instagram

Este estudo tornou-se acessível online em novembro de 2018, antes de sua publicação física final em janeiro de 2019.

O estudo foi conduzido no Laboratório de Percepção, Neurociências e Comportamento, no Brasil, com Silverstein como seu consultor.

Fonte da matéria: EurekAlert!
Fonte da imagem: Interesting Engineering

sobre-o-autor-gabriel-carvalho

Anúncios